quinta-feira, 7 de julho de 2011

Profissão: compositora

Postei a música (?) (tenho lá minhas dúvidas) da Mulher Melão logo abaixo porque não quero me misturar com essa gentalha! Gentalha! Gentalha!

Não que eu não goste de funk. Danço! Danço, sim! Nem com a letra (!) da música eu me importo muito. Essas paradas de trocar o corpo por coisas materiais não é novidade pra ninguém. O que me deixa assim... meio besta, são as fórmulas de fazer a música (?), ou melhor, o funk. Essa repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição, repetição,... Tá vendo? Até eu já to compondo!

E a fórmula é muito válida. Os Havaianos que o digam! Sabem aquela música "Qual é o pente que te penteia?" Pois é! Ele voltou com gás total e ninguém segura esse pente! O YouTube taí que não me deixa mentir.

Por falar em música, a Nega do Cabelo Duro do Beto Barbosa é uma moça muito infeliz, não é mesmo? Além de todas as peripécias pelas quais ela deve ter passado (porque, francamente, sabemos que há o racismo, principalmente nas escolas), ainda pegam-na para passar batom VIOLETA na bochecha! Imagine uma afrodescendente, de cabelos para cima, correndo pelas ruas de bochecha violeta. Na segunda parte do refrão, não satisfeitos com o infortúnio da garota querem pintar a porta do céu (?) dela de azul. Com um histórico de letras desse no nosso cancioneiro popular, não me surpreende o você, você, você, você, você, você quer...



Ah, o post foi sugestão do Leo. Obrigada, mo bem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário