domingo, 31 de julho de 2011

Culinária: Galinha recheada

Para quem pensou que esse blog fosse apenas de lorotas, aqui vai um trunfo que eu estava guardando na manga! A Lorota da Rosa também é gastronomia! E da mais requintada! A nossa receita de hoje, como o título do post já disse, é uma galinha recheada de farofa. Há dois modos de realizá-la e escreverei os dois aqui. O primeiro são para aquelas pessoas com menos tempo, cujas atribuições rotineiras não permitem pratos muitos sofisticados. Já a segunda exige um pouco mais de dedicação e trabalho. Vamos lá.

1º modo:
-Mate a galinha. Sim. É imprescindível que ela esteja morta para a facção do prato.
-Depene a galinha. Pode-se fazê-la com a penas, só que as penugens ficam entre os dentes quando comemos, como fiapos de manga, por isso não é legal.
-Tire as tripas e tudo o mais que você não tiver coragem de comer. E tempere o que sobrar.
-Em seguida, prepare a farofa da sua preferência.
-Encha as cavidades da galinha com a farofa. Não precisa ter pudor de enfiar farofa em TODOS os buracos.
-Beleza. Coloque numa travessa e ponha no forno para assar.

2º modo:
-Cative a galinha. Seja amiga dela. Convide-a para jantar e faça com que ela coma muita farofa.
-Se for preciso, dê-lhe um pouco de vinho.
-Certifique-se de que ela está abarrotada de farofa.
-Agora, coloque-a no chão e vá tocando e falando shhiitt, shhiiit... até ela entrar no forno.

Um comentário:

  1. Eu estava fazendo do 2º modo quando um galo apareceu, me deu um chute na boca e levou a galinha ainda bêbada para dentro de um Cross Fox... Ficou praguejando um monte de "cocós" indecentes, deu partida no carro e saiu em alta velocidade.

    ResponderExcluir