domingo, 17 de julho de 2011

Cebolas


No primeiro filme do Shrek ele disse ao Burro que somos como cebolas. Feitos em camadas. É verdade. Eu, por exemplo, sou feita de camadas. A primeira é a mais grossa de todas. Poucos conseguem penetrá-la. Os que conseguem logo dizem: "Nossa, Ana! Eu pensava que você era completamente diferente! Você é legal, mas à primeira vista é tão séria..." E eu respondo com um leve sorriso nos lábios que o meu mundo tem entrada restrita.

Lembrei disso hoje quando descascava uma cebola para o almoço. A primeira camada estava completamente podre! Mas depois de retirá-la constatei que todo o resto estava intacto e são. Há uma membrana fininha que separa uma camada da outra. Será que é essa membrana que não deixa que a podridão de uma camada se espalhe pelas demais? Não sei. Meus conhecimentos em biologia são parcos. Contudo, entendo de gente, ao menos um tiquim, o suficiente para afirmar que é bom ter cautela com as camadas das pessoas. Às vezes, temos a oportunidade de conhecer pessoas que tem camadas podres bem no meio da cebola e ficamos decepcionados com elas. Mas o que quero dizer aqui realmente é que depois de uma camada há outra, que talvez seja melhor.

2 comentários:

  1. E difícil mesmo é ver se o miolo é agradável.

    ResponderExcluir
  2. Esse é ponto, meu caro! Esse é o ponto!

    ResponderExcluir