segunda-feira, 6 de maio de 2013

O sentido do -ona

Conforme prometido, explicarei hoje as diversas aplicações do sufixo -ona. 
Além de formar o feminino de algumas palavras terminadas em -ão, o -ona tem uma função emblemática para a mulher de meia idade.
É raro ouvirmos que uma mulher, que como diz a minha vó, dessas que já passaram do meio-dia, é uma pessoa bonita, nova, enxuta, ajeitada,... Nããããooo!!! Sempre ouvimos "Fulana tá novona!", "Nossa, viu o tanto que ela tá ajeitadona?", "Rapaz, tô pegando uma coroa enxutona." e "Que isso, menina? Você ainda tá bonitona."
Por favor, cravem uma faca no meu peito antes que eu ouça qualquer uma dessas expressões. O -ona utilizado assim sugere (por parte apenas de quem fala -  que isso fique bem claro!) um eufemismo, uma forma de suavizar a situação. Mas para mim, que já sei o seu real significado, isso é um xingamento. É como se o interlocutor dissesse: você está meio velhinha, mas ainda dá um caldo! 
O negócio é o seguinte, se for elogiar por educação é melhor que nem elogie! Fica na sua e poupe o seu -ona para a poltrona, lona, azeitona, cafona, acetona, mamona,... entre outras.

Um comentário: