quarta-feira, 1 de maio de 2013

Aquiiii agooooraaa

Hoje resolvi fazer uma postagem decente. Contei nada mais nada menos que seis textos pré-escritos, rascunhados para quiçá (leia-se: nunca) serem publicados um dia. Mas esse é diferente. Preciso postá-lo. Preciso provar para mim mesma que ainda sei escrever coisas mais ou menos legíveis, sabe como é, né? fazer jus à meia dúzia de leitores que ainda me visitam - a vocês, meu muito obrigada!

A ansiedade me consome. Sempre me consumiu. Talvez, por isso, eu não tenha me casado ainda. A vontade de resolver as coisas de modo tempestivo repele o acontecimento natural dos fatos. A culpa é da minha cabeça que insiste em falar mais alto que o meu coração. Se bem que, às vezes, desconfio que o meu coração seja um trouxa! um mongol que sequer sabe o que quer! #prontofalei

E não aprendi a lição. Ando sempre tão afobada com o destino final que deixo de curtir a viagem. Tento me policiar, mas eu me driblo muito bem. Já jogou xadrez contra você? É assim que me sinto: mal começo a terminar de pensar a minha jogada e meu outro eu já está bolando a defesa... assim... em ritmo acelerado.

Por que estou escrevendo isso aqui hoje? Para receber palavras de conforto? de solidariedade? talvez um "é, Ana, eu também sou assim"... Contudo, vou logo dizendo que isso não muda nada! Se você também tem essa neura, desculpe-me, mas é problema seu! Não é falta de educação, não, é sobriedade de entender o grito de guerra: "ema, ema, ema, cada um com seus problemas". Não espero que nenhum de vocês resolva esta circunstância por mim e nem precisa por a mão no meu ombro. Eu vou suportar. Eu sou forte. Respondendo à minha própria pergunta, estou escrevendo este post para dar vender um conselho (imprima seu boleto aqui): viva o presente - não que seja fácil, mas ao menos tente - porque a vida está aqui e agora.

Um comentário:

  1. Aqui e agora só lhe peço 3 minutos...

    "...Se você me der 3 minutos
    Vai entender o que eu sinto
    Eu não sou santo, mas não minto (não vou mentir)
    Se você me der 3 minutos

    Se você me der uma chance
    Não vou deixar que a gente dance
    Esqueça o que pensa que sabe
    Duvide da crença e, quem sabe?

    Vai sentir o que eu sinto, se você me der 3 minutos..." Eng. do Hawaii...!

    Viva pelo menos os 3 minutos aqui e agora...!

    Hasta! Besos con cariño!

    Rodolfo Carvalho

    ResponderExcluir