sexta-feira, 31 de maio de 2013

Completude

Ando numa fase extremista. Ultimamente não tenho gostado muito dos meios-termos. Linhas tênues me deixam nervosa. Não quero meios amigos, não quero meia felicidade, não quero meio amor, não quero um sexo meio bom. Por isso que quando tenho de me sujeitar a meias experiências ou meios sentimentos fico de nariz torcido. Aperta lá dentro, no coração. Eu quero o que há de mais completo no mundo!!! Bom ou ruim, mas que venha por inteiro. Desprezo completo, raiva completa, mágoa completa, amor por inteiro, felicidade por inteiro, viver por inteiro é o que eu quero. As metades não têm me bastado.

Mas até para ser completa é preciso tempo...

Um comentário:

  1. Adorei.... aliás adoro quando a alma recusa ser menos que a própria essência e faz a razão Rebelar-se contra o conformismo inconformado do : " pelo menos " ....
    Gosto do seu estilo de escrever...
    Continue...
    Bia Gomez

    ResponderExcluir