sexta-feira, 10 de junho de 2011

Não é o papai!

É lindo ver o filho da gente crescendo. As descobertas, o aprendizado, quando descobrem a mãozinhas, começam a rolar na cama sozinhos (a primeira quedinha), as chantagens emocionais, engatinhando e pondo as mãozinhas sujas nas paredes pra se levantar. Demoram meses para andar e minutos para descobrir que andar depressa é correr e se eu correr minha mãe não me pega... lero! lerô!

Mas o quero compartilhar mesmo é o sentimento do Dino da Silva Sauro.

http://www.youtube.com/watch?v=zd2DTXWTYXE

O Pedro só me chama de pai ou papai. Não sei se é a falta do pai dele, ou se é porque me vê chamando sempre pelo meu pai aqui em casa, ou se é por não ter coordenação das palavras ainda, ou se é só pra me sacanear mesmo. Às vezes, estou no banheiro e ele começa a bater na porta:
- Paaai? Papaaaii??
Com toda paciência eu falo:
- Não, amor! É a mamãe! Ma-mãe!
Ele insiste:
- Titia? Tiaaaa!!
Reluto:
- Fala mamãe que eu abro a porta.
Segue-se um curto silêncio...
- É?!
- É. Fala mamãe que a mamãe abre pra você entrar.
- Ééé?!
- An rã...
Segue-se um silêncio um pouco maior...
- Paaaaaaaaaaaiiiiiiii!!!
E começa a esmurrar a porta de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário