quarta-feira, 22 de junho de 2011

Duplamente puta

Há situaçoes que me deixam muito puta! Uma delas são pessoas que falam sem parar. Outra é quando não encontro lugar para sentar, embora tenha muitas cadeiras vagas. Ambas aconteceram comigo em menos de 48 horas. Imaginem o quanto fiquei “profissional do sexo”!

Sabe quando no rádio fazem aquele esquema de tantas horas de música sem intervalo comercial? Pois é, dei carona para uma pessoa na semana passada que era bem assim: falava sem intervalo para os comerciais. A minha sorte é que tenho um poder de abstração e auto-isolamento muito alto para essas ocasiões. Quando a minha cabeça já estava estourando eu apertava o mute e ficava no piloto automático falando “an rã”, “hummm” e “é”. Não que eu não goste de conversar! Muito pelo contrário! Mas gosto de assuntos que me sejam afins. Não tenho o menor interesse na vida de pessoas que não conheço (saber como é o cotidiano do vizinho do tio do amigo, não é comigo!); não gosto de histórias nefastas, com finais ruins e trágicas; e, não gosto de opiniões ditas, repletas de razões, como se fossem as únicas certas no mundo.

Outra coisa que me mata é entrar em um recinto e não ter lugar para me sentar, simplesmente porque algum celular, agasalho ou óculos de sol resolveu frequentar o mesmo ambiente que eu! Às vezes, no restaurante lotaaado, fico zanzando de um lado para o outro com um prato na mão porque tem um celular esperando seu dono em uma das mesas supostamente vagas. A vontade que eu tenho é de pegar o aparelho, colocar na bolsa, sentar-me à mesa e começar a comer minha refeição tranquilamente. Quando o dono chegar, digo que não vi nada ali em cima, mas que se quisesse poderia se sentar e almoçar na MINHA mesa. Quando saísse pediria ao garçom que entregasse o celular para ele. Juro que ainda farei isso um dia! Não serei hipócrita a ponto de dizer que nunca reservei um lugar com um objeto. Mas quero expressar aqui o sentimento do excluído. Aquele que ninguém guardou o lugar dele no cinema. Que olha para todas aqueles assentos demarcados e se sente como um entusiasta do MST, querendo por tudo uma reforma, que seja justa e dê lugar de sentar àqueles que precisam.

Um comentário:

  1. Maísa Borba04/07/2011 17:49

    tamben nao suporto gente que fala sem intervalos sao causadores de cefaleia tensional hahah

    ResponderExcluir