quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Se assuma, rapá!!!

Os anônimos me comovem. O que se passa quando alguém quer dizer algo, mas não assume aquilo que diz? É como se jogasse palavras para o alto e dissesse: olhe, a verdade está aí, mas não fui eu quem a criei. Em alguns casos, pode parecer covardia, entretanto posso interpretar como insegurança. Medo de assumir o que é e o que pensa. Não serei hipócrita a ponto de dizer que nunca fiz isso. Já fiz. Mas não faço mais. Ao longo desses vinte e seis anos tenho aprendido cada dia mais que existir é uma dádiva e devemos fazer jus a isso. Se você é um anônimo, que passa atônito pela vida e não faz questão de vivê-la... so sorry... quem sabe na próxima.

4 comentários:

  1. É triste quem passa a vida sem identidade...

    ResponderExcluir
  2. Eu sou anônimo também! Ora essa!

    ResponderExcluir
  3. Erre Ponto, vc não é anônimo! Eu sei quem vc é e até onde mora!!!

    ResponderExcluir
  4. Isso é verdade! Apesar de que, depois de inúmeras promessas de visitas, comecei a achar que você se esqueceu do endereço!

    ResponderExcluir