terça-feira, 15 de julho de 2014

Clarissa - a minissérie

Prólogo

A Lorota da Rosa lança-se numa nova experiência. A partir de hoje inicia-se uma minissérie no meu blog. 
Contarei nuances da vida de Clarissa. Faremos uma breve viagem ao interior de uma mulher prestes a completar 30 anos. Convido-o a conhecer seus medos, seus desejos e frustrações.
Clarissa, ao contrário do que o nome indica, não possui ideias claras. Tudo em sua vida é um amontoado que se embaraça com fios dispersos. Mas ela quer mudar e, quem sabe você amigo leitor, possa colaborar nessa história que está apenas começando.

Nasceu há 29 anos, numa cidade grande. Nunca conheceu o pai. A mãe lhe dizia que não valia a pena saber quem era. Que ele não prestava. E assim foi pela meninice, juventude e adultice: quando perguntavam sobre o pai, ela respondia apenas "não tenho". Não preciso nem destacar o que parece lógico: ela não se relacionava muito bem com homens. Nunca compreendeu como aquilo funcionava.

Na escola, nem aplicada, nem relapsa, apenas suficiente. Fazia o que lhe mandavam... nem mais, nem menos. A vida profissional repetia o comportamento do colégio... nem mais, nem menos. Ah, sim, claro! Nossa protagonista fez faculdade! Não fez medicina, não fez filosofia. Tornou-se farmacêutica, trabalhando detrás do balcão de uma farmácia por dias e dias e dias.

Não morava mais com a mãe, justamente por se parecer demais com ela. Não conseguiria conviver consigo duplamente. Uma Clarissa com todos seus devaneios, suposições e ideias obscuras já era demais. Por isso saiu de casa: por menos Clarissas num mesmo espaço.

Bem, feitas as devidas apresentações, resta-me convidá-lo mais uma vez a acompanhar o desfecho da minha minissérie em 5 capítulos. 

Prazer, Clarissa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário