segunda-feira, 9 de julho de 2012

A força das promessas

Eu sempre achei uma besteira esse negócio de "voto".
-Ah, eu fiz um voto pro Divinopadeterno, se eu alcançasse determinada graça doaria R$100,00 pra igreja. 
Na minha humilde opinião dinheiro e igreja não combinam. Os pastores dizem que é para as ações de evangelização e manutenção da obra da igreja, mas o dinheiro é tão sujo que macula tudo. Uma notinha de cem reais está para um cristão de carne e osso, como um filé está para um cachorrinho faminto. Portanto, não gosto muito da idéia de dar dinheiro para a igreja.

Agora, quando a promessa tem como finalidade uma transcendência e esta trará condições melhores para a pessoa necessitada da graça e para outras pessoas, aí sim, aí eu acho o "voto" extremamente válido. Eu fiz uma promessa recentemente. E se eu alcançar a graça, farei uma proeza que envolve certo grau de dificuldade e doação. Por um lado, será bom para mim que o meu pedido se realize e, por outro, outras pessoas também ganharão. Então, tenho aí, soltos no Universo algumas pessoas que podem "torcer" pelo meu sucesso em "troca" de alguma coisinha.

Todo dia, ao acordar, lembro do compromisso feito e grito para o Universo dentro de mim. "Me ajuda aí, porra!" E vamos tocar o barco pra ver se as coisas acontecem. É assim. Tudo é motivação.

Prometo que se a graça pedida for alcançada até o prazo estipulado eu conto a vocês o sucesso da minha empreitada. Se não contar é porque não deu certo e só prova que isso tudo é uma paspalhice! Ora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário