sábado, 22 de fevereiro de 2014

Pequenos prazeres

Dormir ouvindo barulho de chuva.
Descalçar um sapato apertado.
Acordar assustada porque o relógio não despertou e se lembrar que é domingo.
Ouvir um eu te amo do filho inesperadamente.
Olhar um passarinho no jardim.
Tomar um banho quente em um dia frio.
Cantar no chuveiro bem alto.
Achar uma moedinha na rua.
Chupar picolé de cajá com sal.
Dormir de conchinha.

Garanto que seria capaz de listar muitos outros. 
Pequenos prazeres estão nos rodeando a todo momento e raramente os percebemos.
Estamos tão encanados nos grandes prazeres que esquecemos dos cotidianos. Carro novo, viagem pra praia, viagem pro exterior, casa grande, roupas de marca, lugares sofisticados, comida requintada, corpão da hora e tudo o mais!

Tenho tido o meu pequeno prazer especial. Voltei à minha infância e me recordo dos dias vividos no interior em que eu plantava e conversava com a plantinhas. Não tive outras crianças para brincar comigo, portanto, brincava sozinha no quintal. Observava se a Dona Passarinha estava cuidando direitinho dos seus ovinhos no ninho lá na parreira. Quanto tempo as formigas gastavam pra refazer o formigueiro que eu havia destruído. Tapava o buraco dos calangos só pra eles não terem como entrar em casa. A vida de interior, antes de vídeo games, tablets, computadores nos oferecia esse tempo livre para nos dedicar ao quintal e fico feliz em poder recuperar um pouco disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário