domingo, 11 de março de 2012

Menina-fel

Um dos meus grandes defeitos é ser uma pessoa muito fechada. Quem me conhece pode até rir disso, porque depois que tenho intimidade sou muito expansiva, mas até conquistá-la... sou séria e sem graça. Já tentei ser um pouco mais agradável, doce e meiga até, assim... para não transmitir uma impressão tão ruim para as pessoas à primeira vista, mas não consigo! Não vejo motivos para ser extasiante com um desconhecido. Não tenho motivação para sorrir para quem não conheço. É por esse mesmo motivo que não adiciono todo mundo que eu conheço no facebook e não tenho amigos a rodo. Prefiro ter poucos amigos e terem certeza que são de confiança. Deve ser por isso que também não namoro muito. Não vejo sentido em ficar experimentando um e outro como se faz numa loja de sapatos. Aliás, nem sapatos eu experimento muito. Acho que tudo isso que escrevi acima tem a ver com concisão e restrição. É isso! Eu sou uma pessoa concisa e restrita. Sem muito trê-lê-lê, plumas, paetês ou caixinha de fósforo.

Isso, às vezes para algumas pessoas, pode se misturar um pouco com amargura. E, definitivamente, eu não sou uma pessoa amargurada. Sou frustrada com algumas coisas. Já vivenciei (e vivencio até hoje) muitas decepções, mas como diz o ditado "o que não mata, me torna mais forte". Digo com toda certeza isso porque hoje conheci uma pessoa amarga. Tive um contato curto, mas o que pude perceber foi uma energia tão negativa, que me fez acreditar que todo ser vivente está fadado à infelicidade, assim como ela (cacofonia - por favor não leia essa expressão em voz alta). Nas suas palavras foram emitidos tantos sentimentos de desapontamentos com a vida, que por alguns segundos também acreditei que a minha era uma merda. Procuro manter meu copo no mínimo com 51% de líquido, às vezes cai pra 49,5 porque não sou de ferro. Invejo as pessoas cujos copos estão sempre transbordando. Encaram a vida com tanta disposição e entusiasmo que contagiam a todos. Gosto dessa gente e gostaria muito de aprender com eles. E vou aprender. Agora, a pessoa que conheci hoje me fez lembrar quando matávamos frango lá na roça no interior de Barbacena, como dizia o poeta. Quando estávamos retirando as vísceras da galinha, tínhamos de ter muito cuidado para não furar ou cortar o fel. Uma vez que essa pequena bolsinha de líquido bem verde fosse perfurada sobre o frango, parte alguma dele serviria para o consumo. O fel tem um gosto tão insuportável que tudo que entra em contato com ele perde de uma vez por todas a serventia.

Arruda, por favor!

4 comentários:

  1. Tipo, me identifiquei com o texto :P

    Sou engraçado e gente boa com as pessoas que tenho intimidade, mas os desconhecidos sempre me descrevem como "sério e tímido".
    Odeio pessoas que me chama de "tímido" porque aí sim eu fico tímido, quer dizer, a pessoa mal me conheçe e fica me julgando logo de cara... Como ser expansivo com uma pessoa dessas?

    ResponderExcluir
  2. É,vc me capta bastante. "Sou uma pessoa restrita e concisa", me vejo muito assim.

    ResponderExcluir
  3. Não consigo separar o tratamento que dou as pessoas que eu gosto e as que sou indiferente. E não sei se isso é bom ou ruim.
    Haha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom para as pessoas as quais vc é indiferente. E ruim para as pessoas que vc gosta.

      Excluir