segunda-feira, 6 de abril de 2015

Idiota no trânsito (e em qualquer lugar)

Frequentemente me sinto uma idiota no trânsito. Mas hoje quero falar das vezes que passo por idiota ao volante, simplesmente por me deixar levar pelos meus impulsos. Impulsos esses que já me fizeram fazer muita besteira na vida. 
(Nota mental: aprender a lidar com impulsos.)
A situação que me constrange mais no trânsito é quando alguém está dirigindo pachorrentamente à minha frente, como se o dia dele tivesse mais horas que o meu, e que, em algumas situações, eu pisco o farol para ele sair da minha frente, ou acelero forte meio que para dizer "se você não tem pressa, eu tenho". Daí, acontece que ultrapasso o tal carro lerdo, olho com cara de poucos amigos para o motorista - um bossal que não está nem ligando para a opinião alheia - e sigo adiante... acelerando envenenadamente... até que... surge um semáforo fechado. Putz!
O bossal em seu carro bossal para ao meu lado. 
De que adiantou tanta energia gasta, tanto esbravejamento, tantos pensamentos ruins? Sou mesmo uma idiota, admito!

Na vida também cometo cometia essas idiotices. Já corri atrás de coisas inúteis e depois que as alcancei tive a mesma sensação de babaquice de quando o carro lento se encosta ao lado do meu envenenado. Podia correr e enumerar várias delas, mas acho que não quero mais correr... prefiro andar lentamente, porque, afinal, os lentos também chegam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário