domingo, 15 de junho de 2014

Ensimesmarse

Na canção "Nada por mim", do Kid Abelha, o sujeito queixoso reclama de um companheiro que não lhe retribui a dedicação empenhada e, portanto, ele tenta bater a real na outra pessoa e diz: "não vá pensando que eu sou seu".
Infelizmente, gostaria que minha vida fosse menos complexa nesse aspecto. Ora estou de um lado contracenando com uma pessoa que me desdenha, ora estou de outro partindo o coração de alguém que me quer bem. Por quê? Eu me pergunto, por quê? Pooorr quêêê????
Seria tão mais simples amar e ser amado na mesma proporção. Sem cobranças, sem incertezas, sem rusguinhas, sem a pessoa se sentir "fácil demais".
Pense comigo, nobre leitor, o quão bom seria se fôssemos programáveis. Sabe, quando você entra nesses ambientes automatizados em que basta dizer "luz ligar" e pluft! as luzes se acendem. Agora, imagine: "coração amar" e pronto. Deus, em sua infinita sabedoria, não quis nos poupar desse sofrimento do não controle das emoções e sentimentos. Por quê? Eu me pergunto, por quê? Pooorr quêêê????
Mas, ultimamente, tenho cogitado uma hipótese que pode dar certo. Não sei. É meio arriscada, maaass... Imaginei que eu posso simplesmente amar a mim mesma. Sim, canalizarei toda a atenção que possuo, todo o carinho, todas as ideias fantásticas e as darei a quem de fato as merece: eu. Outrossim, quem mais poderia me retribuir na mesma proporção todo afeto, respeito e amor? Esperar isso de outra pessoa que não seja eu seria por demais injusto, não é mesmo? Pois, apesar do meu egoísmo, compreendo que cada pessoa possui necessidades diferentes, tal como na canção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário