quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Serventia da casa

Me demito.
Sim, estou pedindo demissão.
Não. Não vou me arrepender.
Demito-me (como reza o bom português) das coisas inúteis,
dos amigos rasos,
dos programas bobos,
do ócio improdutivo,
das pessoas chatas,
daqueles que me querem mal,
dos sentimentos atordoados,
do descontrole - em todas as suas variáveis.
Despeço-me sem choro
da preguiça,
da indelicadeza,
da soberba.

Quem me dera se fosse assim...

Um comentário:

  1. Como vou ficar ao me demitir, me afastar de algo tão socialmente praticado e aceito?
    Se eu fizer isso todos irão me chamar de louco e me isolarão para sempre!
    Sem contar que irei perder o direito à tão almejada indenização!
    Por isso não é assim, Rosa!

    ResponderExcluir