domingo, 8 de janeiro de 2012

O leão

Um leão em sua jaula.
Minha uma ova! Na jaula onde me colocaram, porque meu mesmo é todo aquele espaço da savana africana. Ali é o meu império. É ali que me sinto a vontade. Fizeram a jaula para me dominar, prender meus sonhos de correr pelos campos, tolher-me em cada gesto, em cada atitude.
Meu amo faz aquele tenebroso barulho com o - também tenebroso - chicote. Shhiiitaaac! Shhhiiitaaac! Ai, como eu gostaria de ouvir apenas o barulho da palhada secando e se contorcento sob o sol tórrido da terra dos meus antepassados.
Este senhor de roupa preta e cartola me faz parecer patético. Subo e desço de banquinhos, passo por entre argolas de fogo, rujo sem estar com vontade... Não gosto disso. [suspiro]
Esse humanos incovenientes me olham como se eu fosse muito assustador, como se representasse algum perigo, como se não fosse apenas esse leão velho e decadente de circo que sou e que a qualquer momento será executado pelos seus donos. É isso. Leão velho e decadente de circo... é o que sou.

Um comentário:

  1. Se fazem isso com o rei (ou rainha) imagine com o velho lobo...

    ResponderExcluir