quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Dá licença que quero passar

No trânsito é onde surge a maioria das minhas inspirações. Fico absorta em pensamentos nem sempre muito elegantes. Agora há pouco mesmo lá estava eu pensando sobre o tempo. Será que o dia tem o mesmo tamanho para todas as pessoas? Por que parece que o meu dia é menor do que o dos outros? Ninguém tem a mesma pressa que eu enquanto dirige. Considero o tempo que estamos no trânsito absolutamente perdido (exceto pelos meus pensamentos - nem sempre elegantes). Fico muito indignada quando vejo alguém trafegando pela pista da esquerda pachorrentamente, como se nada de bom o estivesse esperando em seu destino e ainda se dando ao luxo de atrasar o alheio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário